Emoções? Yes, please!

Emoções? Yes, please!

A etimologia da palavra emoção indica que ela tem origem no latim, na palavra ex movere, que significa “mover para fora”. Até hoje não existe uma definição exata do conceito de emoção ou de quantas emoções existem. O que se sabe é que o ser humano é capaz de vivenciar incontáveis emoções, principalmente porque os sentimentos que elas proporcionam em cada pessoa são muito específicos. Uma das teses mais conhecidas é do psicólogo Robert Plutchik, que diz que o ser humano tem oito emoções: confiança, alegria, tristeza, medo, raiva, surpresa, aversão e antecipação.

As nossas vivências são sem dúvida responsáveis pelas emoções que trazemos ao longo da vida. Acredito que uma vida feliz perpetua estados emocionais cuja positividade é francamente maior do que quem passa por contratempos e adversidades…nem sempre a escolha é nossa, mas acredito que muitas vezes esse destino está nas nossas mãos. Como refere a minha professora de yoga: “o nosso EU vive em felicidade plena…são as camadas que vamos vestindo ao longo da vida que nos impedem de vê-la”

Foi neste estado de felicidade plena que no dia 19 de Novembro anunciamos ao mundo um projeto idealizado há quase dois anos. As emoções daquele dia foram diversas e se fosse para ir à lista de Plutchik deixaria para trás tudo o que envolvia emoções negativas. Recordo os olhos sorridentes da Sara a dizer-me quase que em linguagem visual: já está! Depois desse momento tivemos a família, os filhos e alguns amigos a manifestarem mais umas quantas emoções que retemos no coração. Os pormenores de um projeto cuidado e vivido de uma forma intensa foram vindo à memória como se se tratasse dos frames de um filme. Foram dias, semanas e meses de um trabalho só visto por quem partilhou connosco os bastidores.

À noite, sentada no escritório de casa, depois de uma celebração intensa, revi o site, li textos e descrições de fio a pavio e quando à noite me recolhi ao quarto aquilo a que eu chamo de alma estava despida e fazia-se sentir a tal felicidade plena outrora referida pela professora de yoga.

Confesso que a emoção mais associada a este projeto é a de alegria resultante da capacidade de satisfação do: EU CONSIGO! Recordo com carinho a escolha dos nomes para os nossos sapatos e do prazer que foi dedicar-me durante dias a fio ao estudo da cromoterapia e as emoções a ela associadas. Em cada palavra, em cada frase fui imaginando a certeza da escolha de cada mulher que em dúvida lia textos cuidadosamente estudados para ajudá-la na sua indecisão. Fui eu própria a primeira a testar o circuito e deixem-me que vos diga que me soube extraordinariamente bem, perceber o porquê da minha escolha, naquele dia!

The Umbrella

Sofia D.

A nossa história é também vossa, por isso continue a acompanhá-la aqui no blog. Subscreva a nossa newsletter e receba tudo em primeira mão.