Quando os sonhos acontecem!

A Ilha não é uma barreira tão física quanto emocional! Bloqueamo-nos vezes sem conta, porque o oceano imenso que nos rodeia parece impeditivo de nos levar mais longe e deixamo-nos ficar no conforto do nosso lar, dos nossos trabalhos quotidianos e de uma vida que consideramos pacata e segura. Quando decidimos passar do desenho para a fábrica, não prevemos que os aviões atrasem, que o vento chegue sem avisar e que a distância de 900 kms pareça interminável… fizemos este trajeto vezes e vezes sem conta! Aprendemos a comprar bilhetes de comboio, com descontos simpáticos, a alugar carros,  a conduzir em auto-estradas outrora devoradas por fogos incontroláveis e a chegar ao destino com pessoas de sorrisos rasgados, que nos recebem como se viéssemos do outro lado do mundo! O tempo foi sempre curto para tudo o que programámos e os minutos aproveitados ao milésimo, porque o avião de volta não espera, nem a família que deixámos para trás.

Hoje sei que aprendi muito mais do que a arte de calçar…

Hoje sei que em todas as viagens fizemo-nos acompanhar da força e da garra de quem confia e que isso fez toda a diferença nos momentos em que trouxemos na bagagem de volta, adversidades e contratempos; acredito que nunca retornámos à Ilha com sentimentos de frustração ou vontade de desistir.

Hoje sei também que a equipa que escolhemos para esta caminhada, fez toda a diferença! Com todos eles aprendemos um pouco sobre a sua arte. Recordo com carinho o final de uma sessão fotográfica, quando tomados pelo cansaço, sentámo-nos numa esplanada a beber um copo e a absorver a energia daqueles dois dias intensos. Uma parceria que ficou no coração e vai “calçar” mais uns quantos sapatos! Aos Nunos, dos Oito Productions, um bem hajam!

Hoje sei que a Filipa e o Henrique ganharam um lugar especial no nosso coração, quando apanharam um avião até à Ilha. Depois de um agradável jantar, apresentaram-nos um projeto estruturado, com nomes esquisitos, alguns deles ouvidos pela primeira vez. Confiámos, pois há coisas que não se explica, simplesmente sente-se! Com eles aprendemos que os passos grandes podem ser dados por quem tem pés pequeninos: a reportagem na Vogue é a prova viva disso.

A vocês, equipa Webrand e Lance Collective, um bem hajam!

Hoje sei que sonhar não basta… é fundamental acreditar! Um bem haja também a nós, mentoras deste sonho!

 

Sofia D.

 

A nossa história é também vossa, por isso continue a acompanhá-la aqui no blog. Subscreva a nossa newsletter e receba tudo em primeira mão.